Crise de (des)Valores Humanos

Em tempos de tantas incertezas eu convido vocês para uma reflexão sobre nossa situação atual de crise de valores humanos que impacta nossa sociedade, nossa economia e o meio ambiente.

Consumimos nosso planeta para ter, porque não conseguimos ser, agora precisamos aprender a ser para poder merecer ter a vida!

Vamos começar pela questão ética, nossa sociedade está doente, vemos isso nos livros, na tv, nas nossas conversas, e por décadas seguimos adoecendo… seguimos responsabilizando algo ou alguém por não praticar princípios de justiça e igualdade, o problema é o chefe, o colega de trabalho, o governo, o preço da comida, por isso nos comprometemos em voz alta com o ideário da universalidade de acesso as políticas públicas, da ação entorno da busca por justiça social, igualdade, autonomia e emancipação social …. para no momento seguinte dizer na prática a teoria é outra. Basta um obstáculo burocrático, uma ameaça sob nossos empregos, um conflito interpessoal, ou outro motivo que achemos que justifique nossa inércia diante de tantas iniquidades e barbáries.

Quero deixar claro que o problema não se concentra somente nos políticos corruptos, nossa sociedade está corrompida, tudo vira balcão de trocas e negociações em torno de interesses individuais ou de grupos.

Pode pesquisar,  temos legislações progressistas e avançadas em torno dos direitos sociais em praticamente todas as políticas públicas, olha o SUAS, a LOAS, o SNHIS… pesquise quantos bilhões são investidos nessas politicas anualmente, e se quiser pegue qualquer uma dessas políticas e vá pesquisar por onde vazam os recursos, quais são os acordos envolvidos, em que escalas, envolvendo que segmentos, é uma incompetência orquestrada e generalizada em todas as esferas de execução de programas e projetos, se usam as normativas progressistas para distribuição de recursos e interesses individuais para usurpação dos mesmos.

E sim, sabemos que o capital, as grandes corporações capturam a maior parte dos recursos públicos, agora vá pesquisar o que acontece com o que chega na ponta… é assustador ver que segmentos ditos sociais e mesmo o cidadão comum também fazem as manobras para garantir vantagens individuais ou de grupos, e no final o que chega a população chega em quantidade reduzida, com acesso restrito e por vezes nem chega… Já vi situação de um gestor municipal da política de assistência social dizer que os programas tinham que ser divulgados com enorme “barulho”, independentemente de serem executáveis ou não, depois era só dar uma justificativa qualquer de forma individual a quem procurasse. Até hoje me pergunto como pessoas assim tem uma noite de sono tranquila.

Poderia fazer uma lista de todas as iniquidades que vi durante minha jornada profissional até aqui, seria talvez um livro e não um artigo. Acredito que o importante é focar no momento presente, pois já não se pode reescrever o passado.

Falei de uma situação no poder público mas não pensem que isso é diferente nas comunidades, em geral nos primeiros dias, invisto uma parte do meu tempo em mostrar para algumas lideranças ou representantes que em troca de apoio ao trabalho social, não doamos dinheiro, ou qualquer outra coisa já tive pedidos de celular, TV, geladeira, apoio a eleição para vereador e por aí vai..

Ética é uma só, e é importante frisar que há pessoas éticas em todos os lugares e esferas sejam públicas ou privadas. Mas também há corrupção igualmente em todas as esferas, poderes e segmentos, inclusive nos movimentos sociais, aqueles que defendem com bandeiras e gritos de ordem a justiça social.

Eu ouso dizer que a ação contrária ao discurso, é tão natural, que chega a ser automático. Aprendemos o discurso dos valores humanos nas escolas, nos espaços religiosos, em casa, e igualmente aprendemos que falar bonito, escrever bonito, postar a foto bonita é mais importante que fazer, que agir, que praticar o que defendemos. E por décadas estamos vivendo assim, fazendo coisas como criticar as pessoas pelas costas, porque é mais fácil que ser direto e de repente até oferecer ajuda para ele melhorar o que não está bom. Olhando o que o outro faz, nós vamos a praia e deixamos o lixo lá, porque todo mundo deixa, não separamos o lixo porque ninguém que conhecemos separa, somos selvagens no trânsito porque nossos compromissos são mais importantes que os dos outros, isso sem entrar nos crimes de preconceitos e nas ações que podem por outras vidas em risco, simplesmente porque discordamos da forma que o outro escolheu para viver.

Ressaltando: desde que não estejamos tirando a liberdade do outro, temos liberdade de escolher nossa forma de viver! Ilustrando: se eu decidir que a partir de hoje vou me alimentar somente de chocolate, isso é um problema meu, mas se eu decidir que quem vier fazer qualquer refeição comigo terá que comer apenas chocolate, estarei interferindo na liberdade do outro! Então, para ficar claro, tudo que qualquer pessoa faça e não interfira na sua liberdade de viver, não é problema seu.

Nossos valores humanos, registrados na Declaração Universal de Direitos Humanos são pautados na solidariedade, na humanidade, na igualdade. Mas, quantos de nós realmente consegue trazer esses valores para nossa ação diária?

Quantos de nós assumimos a responsabilidade de transformar nossos discursos em ação?

Quantos de nós evitamos o julgamento imediato de tudo e de todos e buscamos ser solidários e ter empatia pelo outro?

Qual o nosso comprometimento com a construção social?

E nesse exato momento o que você escolhe fazer?

Vai fazer parte do grupo da revolta? Procurando culpados?

Vai continuar se excluindo da responsabilidade, como um indivíduo que faz diferença no coletivo?

Lembre-se – se que um só indivíduo contaminado, por um vírus faz a diferença em um país, porque só um não pode fazer a diferença na transformação social!

Se você entende que a vida precisa mudar, e escolhe se preparar para contribuir da melhor forma possível na construção de uma nova sociedade pós colapso econômico e social, eu te convido para estudar e se preparar comigo!

Deixei aqui links de materiais de estudo gratuito sobre o trabalho social no cenário urbano: https://www.youtube.com/channel/UCoFOkgeoUdqnQDxCk0Oa7CA?view_as=subscriber

 Pode também solicitar nosso ebook: Serviço Social: campos de multiplicação gratuitamente por e-mail: contato@ac45319-13632.agiuscloud.net e em breve iniciaremos o curso Caminhos para elaboração de Planos  e Projetos sociais.

Não sabemos e não temos controle sobre o que será o futuro, mas podemos escolher o como nos preparar! nada nem ninguém pode nos impedir de aprender!!!